Menu principal

MENU

Graduação em Medicina

Graduação em Medicina

1. Contexto Institucional da FAMENE

A Faculdade de Medicina Nova Esperança – FAMENE já nasceu grande, pois está entre as melhores, sendo aprovada pelo MEC com uma das maiores pontuações permitidas.

Suas instalações, corpo docente e equipamentos de última geração foram adquiridos para dar a melhor qualificação aos Médicos que serão formados pela Instituição, com o intuito de oferecer os melhores profissionais do mercado em dedicação, conhecimento teórico e prático, para atender à população carente do nosso Estado, da nossa Região e do nosso País.

Só assim, estaremos atingindo aquilo que a Faculdade de Medicina Nova Esperança se propõe a fazer, que é capacitar Médicos voltados para a humanização da saúde, aptos a desenvolver suas tarefas o mais dedicadamente possível.

1.1 Breve Histórico

A Faculdade de Medicina Nova Esperança foi criada em 9 de julho de 2004, após a publicação da Portaria Ministerial nº 2.057/2004, que credenciou a FAMENE e autorizou o funcionamento do Curso de Medicina com o oferecimento anual de 80 vagas. Sua área de atuação é a Saúde, com prioridade para o Curso de Graduação em Medicina.

Em 28 de dezembro de 2007, o Ministério da Educação publicou no Diário Oficial da União a Portaria nº 1.084/2007, reconhecendo o Curso de Medicina da FAMENE. Na ocasião, também, autorizou o aumento de vagas anuais.

Em 8 de abril de 2011, o Ministério da Educação publicou no Diário Oficial da União a Portaria nº 672/2011, recredenciando a Faculdade de Medicina Nova Esperança – FAMENE

Em 2013, de acordo com a Portaria de nº 134, de março de 2013 (publicado no DOU no dia 21 de março de 2013, seção 1), o MEC autorizou o aumento de vagas do Curso de Medicina da FAMENE para 150 vagas anual sob a forma de aditamento ao ato autorizativo do curso devido ao bom funcionamento do Programa de Residência Médica da IES que se mantem ativo e em pleno funcionamento de acordo com a Comissão Nacional de Residência Médica do Ministério.

1.2 Missão

A Faculdade de Medicina Nova Esperança tem a missão de promover a educação superior, contribuindo para o pleno desenvolvimento do aluno, seu preparo para o exercício da cidadania e sua formação profissional. Assume a integração entre o ensino, a investigação científica e a extensão como a base epistemológica da formação acadêmica, criativa, crítica e reflexiva, essencial à inserção do egresso no mundo do trabalho.

A missão da FAMENE evidencia o investimento no processo de ensino-aprendizagem que capacita os seus egressos a atenderem às necessidades e expectativas do mercado de trabalho e da sociedade, com competência para formular, sistematizar e socializar conhecimentos em suas áreas de atuação.

1.3  Finalidades

A FAMENE, como instituição educacional, destina-se a promover a educação, sob múltiplas formas e graus, a ciência e a cultura geral, e tem por finalidades:

  • Estimular a criação cultural e o desenvolvimento do espírito científico e do pensamento reflexivo.
  • Formar médicos aptos para a inserção em setores profissionais e para a participação no desenvolvimento da sociedade brasileira, e colaborar na sua formação contínua.
  • Incentivar o trabalho de investigação científica, visando ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia e da criação e difusão da cultura, e, desse modo, desenvolver o entendimento do homem e do meio em que vive.
  • Promover a divulgação de conhecimentos culturais, científicos e técnicos que constituem patrimônio da humanidade e comunicar o saber através do ensino, da publicação ou de outras formas de comunicação.
  • Suscitar o desejo permanente de aperfeiçoamento cultural e profissional e possibilitar a correspondente concretização, integrando os conhecimentos que vão sendo adquiridos numa estrutura intelectual sistematizadora do conhecimento de cada geração.
  • Estimular o conhecimento dos problemas do mundo presente, em particular os nacionais e regionais, prestar serviços especializados à comunidade e estabelecer com esta uma relação de reciprocidade.
  • Promover a extensão, aberta à participação da população, visando à difusão das conquistas e benefícios resultantes da criação cultural e da investigação científica e tecnológica geradas na instituição.

1.4  Objetivos:

I – promover a educação integral do ser humano, pelo cultivo do saber, sob diversas formas e modalidades, como exercício e busca permanente da verdade;

II – formar e aperfeiçoar profissionais, generalistas, professores e futuros pesquisadores, com vistas a sua realização e valorização, e ao desenvolvimento científico, econômico, sócio-político, cultural e espiritual do País e da região;

III – promover, realizar e incrementar,  pesquisa acadêmica através da iniciação científica, em suas diferentes formas e métodos, visando ao desenvolvimento científico e tecnológico e à busca de soluções para os problemas da sociedade, especialmente os do campo da saúde;

IV – atuar no campo da extensão, aberta à participação da população, como forma de levar à comunidade de sua área de influência, os valores e bens morais, culturais, científicos, técnicos e econômicos, com vistas à satisfação de suas necessidades e aspirações;

V – preservar os valores morais, cívicos e cristãos, com vistas ao aperfeiçoamento da sociedade e à promoção do bem-estar comum;

VI – ser uma instituição social e democrática, aberta a todas as correntes do pensamento, centro dos princípios da liberdade com responsabilidade, justiça e solidariedade humana;

VII – estimular o conhecimento dos problemas do mundo presente, em particular os nacionais e regionais, prestar serviços gerais e especializados à comunidade e estabelecer com esta uma relação de reciprocidade.

FAMENE elegeu a saúde como área de atuação e, em nível de graduação, oferece o curso de Medicina bacharelado. Esta faculdade oferece, também, cursos de especialização, residências médicas e de aperfeiçoamento, assumindo como característica principal a articulação das atividades de ensino, de investigação científica e de extensão, como elemento fundamental para a qualificação da formação acadêmica.

A atuação desta IES fundamenta-se nos seguintes princípios:

  • Educação integrada e integradora focada no estudante.
  • Aprendizagem baseada em problemas nas sessões tutoriais.
  • Relevância de problemas prioritários em diversidade de cenários.
  • Avaliação formativa “versus” somativa (somação de informações).
  • Uso de tempo “eletivo”.
  • Equilíbrio entre Conhecimentos, Habilidades e Atitudes.
  • Seleção de Conhecimentos Essenciais e de conteúdo baseados em competências.
  • Capacitação docente em habilidades que vão além da especialidade que exercem.
  • Fortalecimento das relações entre docentes e estudantes.
  • Desenvolvimento da capacidade de análise e de avaliação crítica.
  • Uso de grupos pequenos e docentes facilitadores nas sessões tutoriais.

2. O Curso de Graduação em Medicina da FAMENE

2.1 Objetivos do Curso

Gerais

  • Formar médicos generalista com competências técnica-científica, política, social, educativa, administrativa, investigativa e ética para o exercício profissional de Medicina no contexto da atenção básica e em serviços de urgência e emergência do Sistema Único de Saúde – SUS, visando à qualidade da atenção em saúde prestada aos cidadãos.
  • Formar médicos para interferir nos problemas de saúde da população, considerando fatores sociais, econômicos, políticos, ambientais e culturais que influenciam o processo saúde/doença dos indivíduos, famílias e comunidades do município de João Pessoa e do Estado da Paraíba.

Específicos

  • Ter como base as diretrizes curriculares nacionais como: contribuição para a inovação e a qualidade do projeto pedagógico, orientando o currículo do Curso de Graduação em Medicina para um perfil acadêmico e profissional medico generalista abrangendo a promoção, prevenção, recuperação e reabilitação a saúde e de um egresso que incluam as atividades em urgência e emergência. Este currículo deverá contribuir, também, para a compreensão, interpretação, preservação, reforço, fomento e difusão das culturas nacionais e regionais, internacionais e históricas, em um contexto educacional de pluralismo e diversidade cultural.
  • Ministrar os conteúdos essenciais contidos na estrutura curricular através das atividades teóricas, práticas, complementares e estágio curricular supervisionado, de forma integrada e criativa, considerando as realidades social, cultural, sanitária e epidemiológica nacional, estadual e municipal.
  • Desenvolver as competências e habilidades gerais e específicas necessárias ao exercício profissional do médico generalista e apto em urgência e emergência médica, articuladas aos contextos sócio-político-cultural nacional, estadual e municipal dentro do SUS.
  • Desenvolver as atividades curriculares, na busca da interdisciplinaridade, tendo como base de construção do perfil almejado a integração entre o ensino, a investigação científica como a pesquisa e a extensão.
  • Exercitar a sistematização da integralidade da assistência, por meio de estudos de caso, abrangendo a promoção, prevenção, recuperação e reabilitação do cliente, família e comunidade, fundamentada no marco referencial deste curso.
  • Exercitar a investigação científica como atividades de pesquisa e extensão e a educação em saúde como atividades fundamentais na integralidade da atenção em saúde.
  • Promover a inserção dos docentes e discentes nas ações de saúde promovidas pelos sistemas de saúde do município de João Pessoa e do Estado da Paraíba.

2.2 Perfil do Egresso

A sociedade brasileira torna-se cada vez mais complexa em decorrência de diversos fatores, podendo-se destacar, dentre outros, a revolução tecnológica e sua interferência no processo assistencial e na qualidade de vida da população. Também a complexidade sócio-econômica tem exigido novos graus de especialização funcional e técnica dos médicos, necessários para atender a demanda pelo exercício profissional da medicina nas suas diferentes áreas de trabalho. Desta forma, é preciso formar médicos com sólida base acerca dos fatores e princípios gerais da medicina e com uma visão do processo saúde/doença.

Neste sentido, iremos propiciar à comunidade e a sociedade de um modo geral, um médico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Capacitado a atuar, pautado em princípios éticos, no processo de saúde-doença em seus diferentes níveis de atenção, com ações de promoção, prevenção, recuperação, reabilitação à saúde, e prevenção de agravos e doenças, na perspectiva da integralidade da assistência, com senso de responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano e com treinamento em urgência e emergência médica. Conforme preconiza o Conselho Nacional de Educação por meio da resolução CNE/CES n 4, de 7 de dezembro de 2001, agora revogada pela Resolução n 3, de 20 de junho de 2014, que instituiu as novas Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de Graduação em Medicina.

2.3 Público Alvo:

Pessoas interessadas em atuar no mercado de trabalho como médicos e profissionais da saúde, visando atender à crescente demanda do mercado regional e nacional nas mais diferentes especialidades médicas.

O aluno deve adquirir ao longo do Curso, conhecimentos fundamentais nas áreas de Clínica Médica, Cirurgia, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria, Saúde Mental e Medicina da Família e Comunidade, que o tornem competente para prestar assistência médica de qualidade, para atuar na promoção da saúde, na prevenção das doenças e na recuperação e reabilitação dos doentes. Sua formação deve contemplar o exercício profissional dentro de princípios éticos e humanistas bem estabelecidos. Objetiva-se, também, desenvolver no aluno as habilidades de comunicação, gestão e liderança e trabalho em equipe, essenciais para um desempenho profissional de qualidade em nível individual e social. Finalmente, deseja-se formar um profissional crítico e ético, com raciocínio científico e com autonomia na atualização e busca do conhecimento.

Como locais de trabalho temos: Postos de saúde; clínicas e hospitais, privados e públicos; centros de pesquisa; laboratórios; consultório próprio ou de terceiros; magistério.

Para aqueles que estiverem interessados em ingressar no curso de Graduação em Medicina da FAMENE, será necessário que os candidatos estejam em fase de conclusão ou já concluíram o ensino médio como também alunos de outras Instituições de Ensino Superior que queiram solicitar transferência de outro curso de medicina.

2.4 O Projeto Pedagógico:

Encontra – se a disposição de toda comunidade acadêmica na biblioteca da instituição e na coordenação de curso.

2.5 Estrutura do Curso:

O presente currículo assume a estrutura curricular com ênfase no formato horizontal, onde os temas transversos (Sistema Único de Saúde; Saúde da Família; Epidemiologia; Ética; Cidadania; Processo Saúde-Doença, Meio Ambiente, Programas de Saúde do Ministério, Cultura afro-indígena, Medicina e Trabalho, Gestão e Liderança em Saúde, Saúde Coletiva, Medicina Geral de Família e Comunidade, Cuidado e outros) funcionam como elementos de integração. Esta estruturação busca possibilitar à formação do médico generalista, crítico, reflexivo, competente nos aspectos científico, técnico, social, político, ético/bioético e habilitado a intervir no processo saúde-doença, tendo o cuidado como o eixo estruturante da atenção em saúde.

A base principal da construção do Projeto Pedagógico e do Currículo foram as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina (Resolução CNE/CES nº4, de 7 de novembro de 2001) e, atualmente, a partir de 2015.2, as novas DCN para o curso de Medicina sobre a Resolução CNE/CES nº 3, de 20/06/2014. Entendendo-se a medicina como prática social, determinada e determinante das condições de saúde da população, objetiva-se o preparo de um profissional capaz de assumir seu papel de sujeito na história, subsidiando-o para o trabalho nos diferentes níveis de atenção dentro dos princípios que regem o Sistema Único de Saúde.

A formação do médico na FAMENE está alicerçada nas características regionais, nas condições objetivas da Instituição formadora e nos serviços de saúde, possibilitando uma formação de cunho generalista, visando um profissional da saúde comprometido com a transformação da realidade social, por meio de uma ação competente tanto técnica como politicamente. A dinâmica curricular adotada pelo curso pretende subsidiar o aluno para uma leitura crítica dos problemas de saúde do País e seus impactos locais e regionais que deverão ser assumidos pelo egresso como imperativo ético para definir sua forma de inserção no mercado de trabalho.

O presente curso de medicina privilegia a interdisciplinaridade da formação dos alunos, tendo em vista a necessidade de construção de um conhecimento sólido que responda, efetivamente, à terminalidade do processo ensino-aprendizagem e às exigências da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Também, é preciso destacar que a interdisciplinaridade utilizada permite preparar profissionais abertos, flexíveis, solidários, democráticos e críticos. O mundo atual precisa de profissionais com uma formação cada vez mais polivalente para enfrentar uma sociedade na qual a palavra mudança é um dos vocábulos mais frequentes e onde o futuro tem um grau de imprevisibilidade como nunca em outra época da história da humanidade. É com esta visão interdisciplinar que foi construída a matriz curricular do Curso de Medicina da FAMENE.

A matriz curricular busca integrar o conhecimento das várias áreas. Para uma efetivação no planejamento e acompanhamento da execução dessa matriz o Coordenador do Curso desempenha papel integrador e organizador dos trabalhos desenvolvidos pelo seu NDE em parceria com os professores e alunos. A visão da organização curricular justifica a opção por uma matriz que agrega muitas inovações, rompendo com a estrutura formal aplicada anteriormente na formação em Medicina, passando a ser compreendido como um curso que possibilita a articulação dos vários saberes necessários para entender o homem em suas múltiplas necessidades: aspectos sociais, econômicos, culturais, éticos, afetivos, relacionais e os biológicos.

O Curso de Graduação em Medicina da FAMENE é presencial e de horário integral. Funciona em regime de seriado semestral, com duração mínima de seis anos letivos (doze semestres ou períodos de ensino) e máximo de nove anos letivos ( 18 semestres ou períodos de ensino). A carga horária total do curso é de 8.560 horas obrigatórias, ministradas de acordo com distribuição semanal de atividades pedagógicas teóricas e práticas, perfazendo um mínimo de 100 dias letivos por semestre.

De acordo com os conteúdos programáticos, os componentes curriculares foram agrupados em módulos de estudo baseados em competências. Os elementos constitutivos da estrutura curricular por semestre estão disponíveis no tópico Matriz Curricular.

2.6 Programação, regime acadêmico e duração do semestre:

As Faculdades adotam o regime acadêmico seriado semestral, que é fixado através do Calendário Acadêmico elaborado pelo(a) respectivo(a) coordenador(a) de curso e aprovado pelo Conselho Técnico-Administrativo – CTA da IES. Isso significa que a matrícula é feita sempre por série e semestre letivo, observados os prazos fixados pelas Instituições.

O Calendário Acadêmico é um documento de orientação ao professor e ao aluno. Nele estão fixadas as atividades das Instituições, referentes ao semestre letivo, com suas respectivas datas.

O não cumprimento dos prazos e datas estabelecidos implicará a perda dos direitos dos interessados.

O semestre letivo abrange, no mínimo, 100 dias de atividades acadêmicas efetivas exigidas pela legislação em vigor, não computados os dias reservados a exames finais.

O semestre letivo prolongar-se-á, sempre que necessário, a critério da Direção, para que se completem os dias previstos, bem como para o integral cumprimento do conteúdo e cargas horárias estabelecidas nos programas das disciplinas nele ministradas.

2.7 Diferenciais do Curso de Graduação:

  •  Oferta de uma experiência ímpar ao aluno, mediante a oportunidade de estudar Anatomia em aulas práticas de dissecação em cadáveres nos primeiros semestres do Curso.
  • Laboratórios equipados com instrumentos de última geração e preparados para receber o aluno da FAMENE.
  • Oportunidade dada ao aluno de realizar atividades práticas já no 1º semestre do Curso, anseio de todo estudante calouro.
  • Incentivo e fortalecimento da relação entre as atividades de ensino, pesquisa e extensão, através do Núcleo de Pesquisa e Extensão Acadêmica – NUPEA, estimulando a prática de realização de trabalhos científicos desde o 1º semestre, facilitando sua publicação, já que a Instituição dispõe de sua própria Revista Científica – a Revista de Ciências da Saúde Nova Esperança – e de seu Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos – CEP além do seu Comitê de Pesquisa em Animais – CEUA.
  • Realização de palestras educativas, cursos, seminários, simpósios e congressos de temas científicos e multidisciplinares, para reciclagem constante de seu corpo discente e docente.
  • Apoio psicológico e didático-pedagógico ao aluno oferecido pelo Núcleo de Apoio Psicopedagógico e de capacitação docente – NAP, constituído de professores-educadores, de várias áreas, psicólogos e pedagogo.
  • Participação ativa nas Tutorias ministradas desde o 1º período do curso.
  • Uso de tecnologia de informação e comunicação (TICs) no processo ensino aprendizagem. As tecnologias de informação se transformam em uma modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorrem com a utilização desses meios tecnológicos, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos os mais diversos possíveis.
  • Periódico científico – Revista de Ciências da Saúde Nova Esperança – acessível a alunos e docentes do curso.
  • Acesso ao site institucional ACADWEB, internet 24 horas gratuita na IES, ao ambiente virtual de aprendizagem institucional;
  • Implantação do Banco de Questões – Um dos maiores desafios das IES (Instituições de Ensino Superior), reside na implantação de avaliações integradas e contextualizadas, nos moldes das avaliações do ENADE e do ANASEM. A implantação de um Banco de Questões, levou esta instituição a dar um grande salto de qualidade, possibilitando, a implantação do Teste de Progresso (importante instrumento de avaliação cognitiva) no curso de medicina. Este sistema permite a formação de um banco de questões validadas e qualificadas, que podem ser utilizadas nas avaliações rotineiras e em simulados. As questões são inseridas pelos professores, em um sistema informatizado, mediante a padronização e capacitação prévia dos professores.
  • Possuir o Centro de Habilidades Clínico-Cirúrgicas Nova Esperança – Este centro é composto pelo Laboratório de Técnica Operatória e Cirurgia Experimental e pelo Laboratório de Habilidades Clínicas – para a avaliação clínica objetivamente estruturada – OSCE
  • A criação do Laboratório de Técnica Operatória e Cirurgia Experimental – LATOCIEX, na FAMENE objetiva servir de suporte para o desenvolvimento das competências e habilidades nos módulos de Técnica Operatória, Clínica Cirúrgica e Urgência e Emergência Médica. O laboratório de Técnica Operatória e Cirurgia Experimental apresenta sala de sutura, bloco cirúrgico, 04 vestuários, lavatórios, sala de imobilização em gesso, sala de preparação de materiais, um anfiteatro com 70 cadeiras, um auditório para 50 lugares com cadeirante, sala de acervo de manequins, copa, a sala de reunião/coordenação com banheiro, além de banheiros masculinos e femininos com acesso aos deficientes físico.
  • O Laboratório de Habilidades para a prova OSCE apresenta espaços que constituem-se em 12 salas de exame, denominadas estações, que representam o cenário ideal para o desenvolvimento dessa atividade avaliativa, corredor de avaliação docente, duas salas de observação, uma de simulação com manequins, uma sala de monitoramento.
  • Para as atividades práticas de seus alunos a nível do Internato Médico ou não, a faculdade possui dois Centros Médicos de Saúde equipados para o atendimento das mais variadas especialidades médicas quanto de outras profissões para um apoio multiprofissional.
  • Possuir para seus egressos e de outras instituições especializações em Residências medicas nas mais variadas especialidades médicas.
  • Participou no ano de 2016 da avaliação de Acreditação de Escolas Médicas – SAEME, promovido pelo Conselho Federal de Medicina – CFM e da Associação Brasileira de Educação Médica – ABEM, tendo sido aprovada e acreditada. O selo de Acreditação de Escola Médica foi entregue em ato solene no CFM em dezembro do mesmo ano.

3.0 Matriz Curricular

Clique aqui para fazer o download da tabela de disciplinas e componentes curriculares.

Programas – Componentes

3.1 Curriculares, carga horária, duração e se possui pré-requisitos;

Acesse aqui os elementos constitutivos da estrutura curricular por semestre.

3.2 Recursos disponíveis para ministrar as aulas;

Todas as salas de aula presentes nos Blocos da FAMENE são climatizadas, com iluminação, acústica e ventilação adequadas, dispondo de todos os recursos necessários para a realização de atividades pedagógicas de qualidade, tais como: carteiras acolchoadas, mesa e cadeira para o docente, quadro branco, Data-show, sistema de som e microfone, retroprojetor e tela de projeção, contando também com computadores ce tomadas específicas para os mesmos. Pode-se contar, também, com TV acoplada ao DVD ou vídeo cassete quando a atividade assim o requerer. Lembramos que todos os computadores contam com leitor de DVD/CD ROM e entrada USB para pen driver e Internet  com tecnologia Wi-Fi. Livros-textos, periódicos especializados, revistas de divulgação científica e vídeos.

4. Laboratórios para aulas praticas

O Curso de Medicina – FAMENE dispõe dos laboratórios  de ensino relacionados como específicos do Curso, equipados com todo o material necessário para o desenvolvimento de aulas teórico-práticas. Para o desenvolvimento de aulas práticas são informados no cronograma e plano de curso de cada módulo, o dia, horário e material necessário para realização das atividades. A estruturação de funcionamento dos laboratórios conta com a assessoria permanente de três funcionárias exclusivas, para preparação do material a ser utilizado nas aulas e manutenção e conservação de todos os equipamentos e instrumental utilizados.

Os docentes mantém contato permanente com as funcionárias responsáveis, com uma  interação necessária para a otimização das atividades desenvolvidas nos laboratórios. Antes da realização das aulas, são preparados os materiais necessários, de forma que quando os alunos chegam para as atividades, todas as necessidades já estão previstas, e o material individual dos discentes e de uso dos docentes já está disponível, devidamente estruturado.

Facilita a atuação das funcionárias do setor a sua formação em saúde, uma vez que as mesmas são técnicas de enfermagem, ex-alunas da mantenedora da FAMENE, a Escola de Enfermagem Nova Esperança. A sua contratação para exercer as funções de organização/estruturação dos Laboratórios se caracteriza como iniciativa de responsabilidade social, pelo aproveitamento de alunos da Escola de Enfermagem Nova Esperança. Essas funcionárias têm também, juntamente com os docentes responsáveis, importante papel no acompanhamento das atividades dos monitores.

Os discentes também dispõem de espaço de aprendizado independente nos laboratórios, fora do horário das aulas, para o qual contam com a assessoria dos monitores dos conteúdos que pretendem estudar. Para tanto, agendam a solicitação do laboratório e material na Secretaria, para prática e estudo das disciplinas ministradas pelos docentes das IES, acompanhados de monitores e técnicos responsáveis pelos laboratórios. Ficam registrados no controle do laboratório todos os procedimentos e frequência de discentes e monitores.

5. Portarias referente ao Curso

Portarias do MEC

Clique aqui para fazer o download da Portaria de Autorização número 2.057 de 09 de Julho de 2004;
Clique aqui para fazer o download da Portaria de Reconhecimento número 1.084 de 28 de Dezembro de 2007;
Clique aqui para fazer o download da Portaria de Recredenciamento número 672 de 25 de Maio de 2011;

Clique aqui para fazer o download da Portaria de Renovação de Reconhecimento de Curso número 639 de 21 de outubro de 2016.

6. Setor e Perfil do(a) Coordenador(a)

6.1 Fala sobre o funcionamento da coordenação;

A coordenação de curso de medicina funciona de segunda a sexta feira das 7:00 as 18:00 permanecendo aberta no horário do almoço.

Nos sábados, o horário de funcionamento é das 8:00 até as 12:00, de acordo com os horários da Instituição.

Os funcionários estão à disposição de todo o corpo pedagógico da IES sejam eles docentes, discentes, técnicos administrativos, integrantes da gestão além da sociedade no modo geral.

6.2 As ações do (a) Coordenador(a) e da equipe;

A Coordenação de curso de medicina é responsável pelo apoio e desenvolvimento de ações institucionais de ensino, pesquisa e extensão.

Dentre as ações da Coordenação Acadêmica, estão:

1. Reunião semestral para revisão do projeto pedagógico com a presença do NDE do curso de medicina

2.Reunião com os docentes antes do início de cada período letivo para revisão final dos programas de ensino, reforçando a necessidade de contemplar os conteúdos das diretrizes curriculares do curso – DCN.
3.Aprovar os planos de curso de cada módulo, encaminhando-os à homologação dos órgãos superiores.
4.Reuniões com os alunos do primeiro período do curso para:
– situar como funciona a estrutura modular de ensino do curso,
– a diferença de cada semestre letivo,

– a inscrição e utilização do ambiente virtual de aprendizagem,

– a utilização das avaliações somativas e formativas e das processuais,
-motivar os alunos, especialmente, os de semestres iniciais, entre outros.
5. Acompanhamento da execução do calendário escolar.
6. Acompanhamento e fiscalização sistemática do cumprimento dos planos de curso de cada módulo através do AcaDWeb.
7. Fiscalizar rigorosamente as metodologias de ensino e de avaliação do processo de ensino aprendizagem, conforme plano aprovado previamente.
8. Fiscalizar e exigir o cumprimento dos calendários das provas e trabalhos exigidos aos alunos em cada unidade.

9.Gerenciar as dificuldades encontradas no ensino das unidades, resultado de notas, e de relacionamento com alunos.
10. Apoio pedagógico aos alunos, facilitando acesso à biblioteca, internet, textos, registros acadêmicos, reprografia, acompanhamento psicopedagógico, outros.
11. Fiscalizar a bibliografia indicada para cada módulo, inclusive sua disponibilidade na biblioteca.
12. Coordenar, sistematizar e encaminhar as listas de aquisições bibliográficas após reunião com os professores.
13. Estimular trabalhos complementares do curso.
14. Estímulo/controle da frequência dos professores e alunos.
15. Orientar e acompanhar a ação e atividades dos monitores
16. Coordenar as atividades práticas através da coordenação de estágio
17. Assessorar o Coordenador de Avaliação nas atividades de avaliação institucional
18. Cumprir e executar as Normas de Qualidade da Instituição
19.  Estimular a qualificação do corpo docente

20.Coordenar as atividades do estágio Curricular Supervisionado na modalidade do Internato Médico através da coordenação do internato.

6.3 Apresentação do Coordenador de Curso:

A Coordenação do Curso de Graduação em Medicina da FAMENE é exercida pela Drª Gladys Moreira Cordeiro da Fonseca – CRM 4175 PB.

A professora Drª Gladys Fonseca é graduada em Medicina pela Universidade Federal da Paraíba (1988) e mestrado em Desenvolvimento Humano pela Universidade Federal da Paraíba (2002). Especialização em Ginecologia e Obstetrícia através da Residência Médica pelo INAMPS (1992). Especialização Ginecologia e Obstetrícia reconhecida e inscrita no CRM-PB. Título de Especialista – TEGO, nº 150 pela Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia – FEBRASGO (1993). Especialização em Metodologia do Ensino Superior (2006). Especialização em MBA – Administração Acadêmica e Universitária pela Faculdade Pedro Leopoldo (2008). Aperfeiçoamento da Gestão em Atenção Primária – Projeto AGAP – Brasil Canadá pela University of Toronto (2010). Atualmente é coordenadora de curso de Medicina – Faculdade de Medicina Nova Esperança. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: currículo, diretrizes curriculares, integração serviço ensino comunidade, metodologia do ensino e educação. Faz parte das ações desenvolvidas no conteúdo temático de Histologia e já atuou como docente nas disciplinas de Fisiologia e Parasitologia.

Atualmente encontra-se matriculada no doutorado em Ciências da Educação pela Faculdade de Ciências da Educação – School of Education da Holding Britânica Unigrendal.

6.4 Telefones do setor da coordenação e e-mail institucional da coordenação:

Telefones da coordenação de curso de Medicina:

(83) 2106-4795/4765/4798

Email: coordenacao@famene.com.br

7. Docente/Corpo Docente

Clique aqui para fazer o download do corpo docente.

8. Traje

Ao aluno é obrigatório o uso de roupa e sapato fechado, brancos e padronizados, desde o primeiro dia de aula na Instituição, bem como o uso de bata nos laboratórios e estágios. Caso o aluno não cumpra essa determinação, sofrerá penalidade de exclusão da sala de aula ou laboratório.

9. Forma de Ingresso no Curso:

 9.1 Vestibular:

O concurso vestibular é a principal via de ingresso no curso. O processo seletivo é aberto a candidatos que tenham escolarização completa de nível médio. É destinado a avaliar a sua formação, classificando-os dentro do limite de vagas disponíveis para os cursos. É realizado duas vezes ao ano e suas normas são informadas no edital e no Manual do Candidato.

As vagas remanescentes podem ser preenchidas com um novo processo seletivo. É também admitida a entrada de alunos portadores de diploma de curso superior, ou, ainda, por meio de transferência, observadas as normas e limites de vagas dos cursos, na forma da legislação em vigor.

9.2 Transferência

Transferência espontânea de outras IES

É destinada a alunos de outras Instituições de Ensino Superior que queiram se transferir para o Curso de Medicina da FAMENE oriundo de outro curso de medicina. O requerimento de matrícula por transferência é instruído com a documentação exigida no ato da matrícula, além do histórico escolar do curso de origem, programas e cargas horárias das disciplinas/módulos neles cursadas, com aprovação.

A transferência será aceita, desde que haja vaga e que o interessado participe do concurso de seleção para se transferir para a FAMENE conforme edital a ser divulgado no site.

9.3 Transferência ex officio

Aos estudantes servidores públicos, civis ou militares, e familiares, com mudança domiciliar obrigatória por força de remoção ou transferência funcional, vindos de outra Instituição de Ensino Superior, independentemente de vaga ou de época, é assegurado ingresso na Faculdade.

9.4 Ingresso de Graduados

 Neste momento a FAMENE não está recebendo graduados como forma de ingresso no curso de medicina. O mesmo poderá se submeter ao processo seletivo do vestibular.

10. Encargos referentes às taxas e mensalidades do Primeiro e do Segundo Semestre de 2017

R$ 7.608,00 (sete mil seiscentos e oito reais). Efetuando o pagamento conforme datas do carnê de pagamento/boleto bancário.

Formas de reajuste dos encargos financeiros

  • Planilha de custos para ajustamento de valores;
  • índice inflacionário;
  • investimento-reagente anual.

Documentos

Selo – SAEME
Selo – Hospital Maternidade
Selo – Ciencias sem Fronteiras
Selo – Anjos
Selo – Fisio
Selo – abmes
Selo 2
Selo 1