Faculdade Nova Esperança - brand

Mestrado Profissional em Saúde da Família Dados Gerais

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO

Gestão e Tecnologias do Cuidado em Saúde da Família

LINHAS DE PESQUISA

Linha 1. Atenção e gestão do cuidado em saúde: Aborda as múltiplas dimensões da gestão do cuidado (individual, familiar, profissional, organizacional, sistêmica e societária) suas especificidades e características macro e micropolítica; a gestão do cuidado como dispositivo para promover a integralidade da atenção; a gestão do cuidado como objeto de reflexão, pesquisa e intervenção; bases teórico-conceituais sobre processos de avaliação da gestão do cuidado em suas múltiplas dimensões.

Linha 2. Saberes, práticas e tecnologias do cuidado em saúde: Estuda os determinantes sociais de saúde no território; características do processo saúde-doença no contexto comunitário; evolução do conceito de família, sua organização na modernidade; diagnóstico local e estratégias de promoção em saúde considerando a relação entre homem-ambiente; subjetividade na produção do cuidado; formas de conhecimentos, crenças, valores, atitudes e normas associadas ao cuidado; processos grupais e coletivos da interação social frente à subjetividade do adoecer humano; conhecimento e uso da tecnologia da informação e comunicação; conhecimento e inovação tecnológica aplicável às práticas de cuidado em saúde; criação e desenvolvimento de metodologias, procedimentos e instrumentos para o cuidado em saúde.

PROJETOS DE PESQUISA

1. A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO E DO CUIDADO EM SAÚDE DA FAMÍLIA

Descrição: Abrange a intersubjetividade das relações organizacionais que permeiam os serviços de saúde, o indivíduo, a família, assim como o pensar e fazer saúde. Reconstruir espaços dialógicos de produção de cuidado no ambiente assistencial. Considera o indivíduo como pertencente a um grupo sócio familiar inserido em um espaço público específico. Aborda a integralidade enquanto princípios e práticas que norteiam a gestão dos serviços de saúde, pessoas e grupos humanos, com respeito às diferenças e diversidades enquanto direito de ser. Estudo quanti qualitativo desenvolvido com os profissionais e usuários da Unidade de Saúde da Família. Utiliza-se a Análise de Discurso da matriz francesa e estudos quantitativos, com utilização de softwares.

Linha de Pesquisa: Atenção e gestão do cuidado em saúde

Líder: Daiane Medeiros da Silva (daianemedeiros@facene.com.br)

2. AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE INSTITUCIONAL PARA A ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS TRANSMISSÍVEIS E NÃO TRANSMISSÍVEIS.

Descrição: Estuda o manejo de políticas/programas de condições crônicas, com vistas a maior efetividade junto aos sistemas (organização, instituição ou unidade de saúde) na qual o cuidado é prestado. Analisa as estratégias de atenção às condições crônicas nas USF e sua articulação com a comunidade. Avaliação da capacidade institucional (recursos físicos e humanos) na atenção e cuidado às condições crônicas e oferece suporte às decisões. Estudo quantitativo em Unidades de Saúde da Família com profissionais e gestores. Faz-se uso de metodologia quantitativa e de instrumentos de avaliação de serviços.

Linha de Pesquisa: Atenção e gestão do cuidado em saúde

Líder: Débora Raquel Soares Guedes Trigueiro (deborasgt@hotmail.com)

3. ENVELHECIMENTO BEM-SUCEDIDO: AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE SAÚDE DE IDOSOS

Descrição: Estuda o manejo de políticas/programas de condições crônicas, com vistas a maior efetividade junto aos sistemas (organização, instituição ou unidade de saúde) na qual o cuidado é prestado. Analisa as estratégias de atenção às condições crônicas nas USF e sua articulação com a comunidade. Avaliação da capacidade institucional (recursos físicos e humanos) na atenção e cuidado às condições crônicas e oferece suporte às decisões. Estudo quantitativo em Unidades de Saúde da Família com profissionais e gestores. Faz-se uso de metodologia quantitativa e de instrumentos de avaliação de serviços.

Linha de Pesquisa: Atenção e gestão do cuidado em saúde

Líder: Maria do Socorro Vieira Pereira (vieirapereira@uol.com.br)

4. QUALIDADE DE VIDA E PRÁTICAS COMPLEMENTARES: PROMOVENDO A SAÚDE NO CURSO DA VIDA

Descrição: Entende a qualidade de vida como a satisfação das necessidades mais elementares da vida humana. Por sua vez, as práticas complementares atendem ao princípio da universalização do atendimento, do cuidado humanizado e integral em saúde, como nova alternativa para a manutenção, promoção e recuperação da saúde. Parte-se de uma concepção ampla do processo saúde-doença e de seus determinantes e propõe a articulação de saberes técnicos e populares, e a mobilização de recursos institucionais e comunitários, públicos e privados, para seu enfrentamento e resolução. Confere-se desse modo o protagonismo dos determinantes gerais sobre as condições de saúde da população no curso da vida. Sustenta-se no entendimento que a saúde é produto de um amplo espectro de fatores relacionados com a qualidade de vida, não somente em seus aspectos sócio biológicos e de sobrevivência, mas sobretudo, na caracterização das desigualdades existentes nas diversas fases que compõem o ciclo da vida. Utiliza-se de metodologia quanti qualitativa.

Linha de Pesquisa: Saberes, práticas e tecnologias do cuidado em saúde

Líder: Vagna Cristina Leite da Silva Pereira (vagna.pereira@facene.com.br)

5. SAÚDE, SEXUALIDADE, GÊNERO: TECNOLOGIA DA COMUNICAÇÃO

Descrição: O advento do HIV/Aids foi o impulsionador de um pensar em saúde/comunicação, em que identidades sexuais, relações de poder e de gênero e modos de vida são mais determinantes, no perfil epidemiológico de um território, do que os puramente voltados ao modelo médico-biológico. Trabalham-se essas questões de modo transdisciplinar, em uma vertente que entende os complexos processos sociais de instituição de imaginários, de trocas de significados, de fantasias, de usos, de ressignificações culturais, a partir dos quais a saúde, a doença e os distintos modos de ser adquirem sentido. Reconhece-se a cultura como fator importante na produção e disseminação dos processos comunicacionais enquanto esferas constitutivas dos modos de ser e entender o mundo. Aborda a diferença e a diversidade como inerente à vida humana. O cuidado integral perpassa pelo modo como os profissionais de saúde apresentam, representam e reapresentam o mundo no invólucro de suas intenções de relacionamento com suas próprias realidades e a partir dos usos que fazem de seus objetos (suas criações). Numa visão ontológica, no qual qualquer mudança que o homem opera no seu modo de viver é uma questão do gênero como extensão em seus projetos, modelos, paradigmas e ações, demanda-se a recomposição de novos pontos de vista e análises. Norteia-se pela Teoria das Representações sociais para abordar temas que envolvam pessoas inseridas na categoria das diversidades e suas implicações e sentidos na produção e sensação do cuidado recebido.

Linha de Pesquisa: Saberes, práticas e tecnologias do cuidado em saúde

Líder: Débora Raquel Soares Guedes Trigueiro (debora.trigueiro@facene.com.br)